Cruzando os Estados Unidos de carro

No dia 4 de outubro de 2011, a festa dos meus 65 anos foi comemorada em Columbia, SC, onde Carlos Moura (filho), após se graduar do seu curso superior de capitao (em breve será Major do US Army), recebeu ordens de tranferência para Las vegas, onde comandará o Headquarters Company da Brigada de recrutamento do exército americano naquela regiao, no Estado de Nevada. Como ele faz aniversário no dia 3 de outubro, resolvemos registrar o momento, percorrerendo (num BMW 745 LI) mais de 10.000 quilômetros pelos Estados Unidos. Traçamos um triângulo e seguimos viagem … Para se ter uma ideia do nosso roteiro, basta olhar o mapa dos EUA e visualizar um triângulo: uma base em Miami (SE), a outra base em Las vegas (SW) e a ponta de cima (North) no Estado de South Dakota.

Estados: Flórida, Georgia, South Carolina, North Carolina. Tennessee, Kentucky, Illinois, Missouri, Iowa, Nebraska, South Dakota, Wyoming, Montana, Idaho, Utah, Arizona e Nevada.

Read moreCruzando os Estados Unidos de carro

Felicidade 1

Nestor Torres é um flautista nascido em Porto Rico e que aos 18 anos mudou-se para os Estados Unidos, formando-se no Mannes College of Music de NY e no Conservatório de Música de New England.
Em 1981 mudou-se para a Flórida. Em 1989 foi aclamado nos Estados Unidos, como um dos maiores flautistas de todos os tempos. Ainda em Miami, conheceu a música brasileira e tocou com o pianista Saulo Ferreira, com a cantora Tonia Elizabeth e o guitarrista gaúcho Ary Piassarollo. O jornal brasileiro Florida Review (da época), deu grande cobertura ao amigo portoriquenho. Em 1990, Torres participou em Miami de uma corrida de barcos (voadeiras) com o ator Don Johnson. Lá aconteceu um terrível acidente que resultou na fratura de 18 costelas, duas clavículas quebradas e a paralisia de um pulmão. Um dos barcos literalmente “entrou” por dentro do peito do flautista . Os médicos então disseram: “Você nunca mais vai poder tocar flauta”.

Read moreFelicidade 1

JAPÃO/CORÉIA 1997

Nem o alarma que disparou no Aeroporto Internacional de Los Angeles fez parar o show de capoeira que alguns dos componentes da Escola de Samba Unidos de Miami mostraram no desembarque do vôo 986 com destino a Seoul.
Tudo começou com um bater de palmas de um dos componentes que timidamente marcava um ponto de guerra. De repente Mestre Caboquinho tirou o berimbau de sua vestimenta e começou o espetáculo. A roda formada, as rezas de chão, as bençãos e a capoeira de Eldio Rolim (Cabello) e Tisza Coelho, foi dada oficialmente a partida para a Escola de Samba Unidos de Miami rumo ao oriente.

Read moreJAPÃO/CORÉIA 1997